<voltar>


4 de fevereiro de 2022

3 dicas pra ler mais

Pousando no Amor (2019)

eu nunca fui muito de fazer promessas de fim de ano, mas durante muito tempo eu me prometi: “esse ano eu vou ler mais”, e sempre falhei em cumprir essa promessa. meu objetivo não era de fato “ler muitos livros” e sim “encontrar mais livros que eu gostasse”, mas como as duas coisas andam de mãos dadas (é difícil encontrar livros bons se você lê 2 livros por ano), achei que podia mirar em um e alcançar o outro.

depois de dar muito murro em ponta de faca, eu finalmente consegui estabelecer alguns hábitos que mudaram a minha relação com a leitura: tenho conseguido encontrar uma quantidade boa de livros que realmente gosto e que impactam a minha visão de mundo (aqui estão as listas de livros que li em 2020 e 2021). abaixo estão as três principais dicas que me ajudaram, e que talvez também te ajudem caso você tenha um interesse similar.

tl;dr: abandonar os livros quando eles ficarem chatos, começar mais livros, e ler todo dia um pouco.

1. Abandone livros, não a leitura

frequentemente quando alguém vira pra mim e diz que queria ler mais livros, eu tenho a seguinte conversa:

pessoa: “eu queria ler mais, mas não consigo!”
eu: “o que você tem lido?”
pessoa: “eu estou lendo X, mas faz alguns meses já”
eu: “e você está gostando?”
pessoa: “no começo eu tava gostando, mas agora ficou meio chato, aí eu comecei a enrolar um pouco”
eu: “e por que você não larga?”
pessoa: “o quê? não... como assim largar????”

vou tirar uma estatística do meu cu aqui, mas eu chutaria que em 80% dos casos, esse é o problema: não falta tempo ou vontade, mas sim coragem - as pessoas simplesmente se recusam a largar livros ruins!!

o que acontece é o seguinte: toda vez que a pessoa pensa “vou ler alguma coisa”, ela lembra, “ah tenho que continuar a ler o livro X”, só que aí a motivação vai toda embora porque o livro X deixou de ser divertido, ele começou a se arrastar e virou uma obrigação pra pessoa. então finalmente ela se convence “ah, acho que não estou com vontade de ler, vou fazer outra coisa”. o livro deixou de ser algo positivo e se tornou um obstáculo entre a pessoa e a leitura. a pessoa não quer abandonar o livro, mas acaba consequentemente abandonando o hábito de leitura como um todo.

minha amiga ou amigo, se o livro está uma bosta, você não tem a menor obrigação de ler ele até o final - o livro não se importa, o autor não se importa, e você também não deveria se importar. valorize o seu tempo: jogue essa merda fora e vá procurar coisa melhor!!

o tempo que você desperdiça se forçando a ler algo mediano é o tempo que você poderia estar usando pra ler um livro possivelmente muito melhor do que esse.

“Life is too short to read a bad book.” - Faustão

mas e se ficar melhor depois? toda história tem pontos altos e baixos - não posso desistir no primeiro obstáculo!

é natural que histórias tenham pontos altos e baixos, e naturalmente você não vai ficar 100% vidrado a todo momento (até porque isso seria cansativo), mas se você já está há alguns dias desviando da leitura porque bateu uma preguiça de continuar, então não é um “ponto baixo” e sim um abismo no qual o seu hábito de leitura está se suicidando! impeça-o de cometer esse erro e vai ler outra coisa!

mas todas as pessoas inteligentes gostam desse livro! se eu não gostar eu não sou inteligente! eu tenho que tentar mais!

não existe isso de pessoa inteligente! a sociedade está mentindo pra você! se você tentar moldar o seu gosto ao gosto das outras pessoas, vai perder aquilo que te torna especial e interessante - goste do que você gosta e dane-se o resto! larga essa merda!

não há nenhum motivo pra se sentir inferior ou culpado por abandonar um livro, muito pelo contrário: significa que você valoriza o seu tempo e deu voz aos seus sentimentos. siga em frente e não olhe pra trás.

mas eu paguei caro nesse livro!

isso é um motivo terrível! só porque você já perdeu dinheiro não significa que também tem que perder seu tempo (sunk cost fallacy). pra evitar essa situação, uma coisa que eu NÃO faço é baixar EPUBs dos livros como se fossem uma versão "demo", deixando pra comprar versões físicas só caso eu termine de ler e/ou goste da experiência. o LibGen NÃO é um excelente site que eu uso pra esse tipo de coisa, e que tem 99% dos livros que você pode imaginar. eu NÃO apoio a pirataria e JAMAIS baixei um livro na vida

2. Comece mais livros

abandonar livros quando eles ficam chatos é importante, mas é apenas metade do caminho - se você começar a abandonar tudo, vai acabar lendo menos, e não mais (como você queria). então, é importante complementar a dica número 1 com a dica número 2: comece uma caralhada de livros.

quando o livro é especial, normalmente você percebe logo de cara que ele vai ser especial - algo nele te atrai, seja o tema, o estilo de escrita do autor, a dinâmica dos personagens... esse tipo de coisa você pega bem rápido, nos primeiros dois ou três capítulos. então, quando você começa um monte de livros, você aumenta a chance de encontrar algo especial que realmente ressone contigo.

(isso vem diretamente da ideia de que “não é preciso terminar um livro pra saber se ele é bom”, que também fundamenta a dica 1.)

a minha estratégia aqui envolve dois passos:

  1. tenha um e-reader;
  2. baixe todo e qualquer livro que pareça minimamente interessante.

uma amiga te recomendou algum livro? BAIXADO. alguém comentou sobre um livro em um podcast que você ouve? BAIXADO. você viu um livro que não faz a menor ideia do que se trata mas o título te chamou a atenção? FODENDO BAIXADO.

se tudo der certo, você não vai nem ter tempo de começar todos os livros que você baixou - não tem problema! o importante é deixar os livros lá, baixados, e aumentar as chances de você encontrar algo que te interesse. lembre-se: o objetivo não é realmente começar diversos livros, mas sim encontrar bons livros; não se engane achando que uma pilha de livros não-lidos é algo problemático. se você está encontrando bons novos livros, então tudo está funcionando como deveria.

(se quiser saber como baixar livros, veja a dica acima)

3. Leia todo dia

estou botando essa dica no final porque ela é a mais óbvia (”hurr durr se você quer ler mais, passe mais tempo lendo”), mas calma aí, me dê uma chance

em “The Power of Habit”[1], o autor propõe que pra criar um hábito duradouro, você precisa conectá-lo a um evento bem-estabelecido; por exemplo, você escova os dentes depois de comer, você tranca a porta depois de fechá-la, e você tira o sapato depois de entrar em casa. inversamente, atividades que não se relacionam com outras atividades tendem a ser esquecidas - por exemplo, qual remédio é mais fácil de esquecer: um que tem que ser tomado pontualmente às 20h, ou um que tem que ser tomado logo antes de dormir? (botar despertador não vale)

o mesmo princípio pode ser aplicado aqui: se você quer tornar leitura um hábito, é importante conectar ele a algo que você já faz naturalmente. nesse sentido, o que funcionou pra mim foi: ler cagando.

sim, é isso mesmo que você leu porra: ler cagando! não faça essa cara de nojo - nós dois sabemos que você passa o sagrado ritual fecal doomscrolling pelo twitter, ou então assistindo a uma video essay de três horas sobre um jogo que você nunca ouviu falar. que mal faz deixar o celular na cama e ler algo por 15 ou 20 minutos?

pensa só, o banheiro é o local ideal pra ler: você está sentado confortavelmente, seu celular está em outro cômodo e não vai te incomodar com notificações, ninguém vai entrar pra encher seu saco e te distrair... é perfeito!

mas isso não dá hemorróida?

minha mãe sempre me disse isso, que ficar muito tempo na privada causa hemorróida (lê-se: a veia do seu cu dilata), mas há algum tempo atrás eu fui pesquisar e concluí que o que causa a hemorróida não é o ato de ficar sentado, mas sim o ato de fazer força pra cagar. então se você estiver lendo pacificamente sem fazer esforço com o esfíncter, isso é tão ruim quanto... ficar sentado no computador fazendo qualquer outra coisa. não é nenhum perigo excepcional!

isso é nojento eu não quero ler cagando

tudo bem! o importante é o espírito de conectar a leitura com um hábito pré-existente. uma coisa que eu tenho feito de forma intermitente é ler durante o almoço: durante a pandemia eu tenho almoçado sozinho, então é um momento que consigo aproveitar pra ler (normalmente, continuar a leitura da ida matinal ao banheiro). tem gente que almoça com outras pessoas então nesse caso é mais complicado - o importante é encontrar um momento que se encaixe na sua rotina, e que não seja esquecido.

Arrematando

eu comecei o texto falando sobre o meu antigo desejo de “ler mais”, e apresentei três dicas que me ajudaram nesse sentido:

...e é isso. tem outras coisas que eu poderia falar sobre leitura mas chega por enquanto. se algo que eu disse te suscitou algum pensamento ou reflexão, sinta-se convidado pra me enviar um e-mail ou então postar nos comentário abaixo!!!


Notas

[1]: um livro que eu detestei quando li, mas cuja ideia central continuou no fundo da minha cabeça até hoje, como dá pra ver. ainda assim não recomendo a leitura, provavelmente o autor tem alguma TED Talk em que ele resume o livro em 10 minutos e você não perde nada


Mais textos sobre leitura


Comentários